Utilização de um servidor público em ambiente lectivo.
 
Todos os colegas sabem como pode ser problemática, a utilização de um servidor público em ambiente de sala de aula, onde se requer a alunos que nunca lidaram com um servidor público, a abertura de uma conta destinada a dar os primeiros passos na codificação de páginas passivas de internet.
Com a agravante de que por vezes, há alunos que nem sequer se encontram familiarizados com o correio electrónico, que é logo a primeira condição exigida a qualquer interessado que pretenda abrir uma conta no servidor gratuito.
Pretendo com esta nota fazer a divulgação da minha própria experiência neste campo, indicando os recursos gratuitos disponíveis nesta área e a forma de utilização que recomendo, dentro dos condicionalismos descritos acima.
 
O servidor público que tenho utilizado, é o WebHost onde se selecciona "SignUp" e o docente pode abrir uma conta gratuita, dentro da qual é possível atribuir uma pasta individual a cada aluno ou grupo de trabalho, até que o próprio docente chegue à conclusão de ter esgotado a sua capacidade; a partir daí, se houver necessidade o mesmo docente pode abrir uma outra conta, para atribuir a outros alunos.
 
Note-se que esta modalidade se destina apenas aos alunos darem os seus primeiros passos, nada impede que o próprio professor, passada esta fase inicial recomende a cada um dos interessados a abertura de uma conta individual ou de grupo para utilização com outros recursos.
 
Na modalidade de utilização que estou a descrever, apenas será possível aos alunos carregarem documentos na sua área pública e visualizarem os resultados da sua actividade, que é aquilo que se pretende nessa fase inicial. Os alunos não poderão ver a listagem dos documentos que carregaram, nem muito menos eliminá-los cabendo esta tarefa ao próprio docente para uma gestão do espaço disponível. Se o aluno carregar um documento com o mesmo nome que já existe, ele será actualizado sem aviso prévio.
 
Para efeitos de carregar os documentos, o programa que utilizo é o DropUpLoad que é gratuito, portátil, não chega aos 300 kB e tem dois modos de utilização.
 
No modo normal funciona como um vulgar FTP, mas com as limitações que já indiquei acima, isto é, apenas permite carregar documentos no servidor e nada mais; para as restantes funcionalidades, há que entrar directamente na conta do servidor, e utilizar os serviços próprios desse servidor. O que o DropUpLoad permite, isso sim é memorizar várias contas ou pastas no mesmo executável, seleccionando em cada carregamento qual a conta onde se pretende carregar os documentos. A operação própriamente dita consiste em arrastar o documento para a janela que se abre ao seleccionar qual a conta que se pretende utilizar, sem a necessidade de introduzir as credenciais dessa conta, em cada utilização. Este é o tipo de utilização que recomendo ao professor, que trabalhará com várias contas simultâneamente dentro do mesmo executável.
 
Para a utilização pelos alunos, o executável irá trabalhar em modo dedicado, isto é, será produzida uma cópia do executável que se destina apenas àquela conta ou pasta que é seleccionada.
Essa cópia é personalizada com as credenciais próprias dessa conta, que não pode ser alterada, e terá apenas a validade que for atribuída no instante da sua criação. O aluno apenas deverá abrir o executável, arrastar os documentos que pretende a partir da sua pasta de trabalho e observar os resultados no seu navegador de internet, ser ter qualquer preocupação com endereçamentos e senhas.
 
Para criar uma cópia dedicada, procede-se do seguinte modo:
 
Primeiro com o botão "New", introduzem-se os dados da conta e ensaia-se até obter o resultado desejado, isto é, até que o UpLoad funcione com a pasta apropriada que entretanto se abriu no servidor (se a pasta não foi criada, o próprio programa cria a pasta no local indicado). Se o servidor for o indicado, na campo "server address repertory" deve indicar-se o caminho completo onde se pretende criar a pasta, por exemplo "ddinis.netii.net/public_html" que é a pasta onde se trabalha. No "Server name:" coloca-se o nome do aluno ou do grupo, no "Login" coloca-se a assinatura da conta, por exemplo "a7351741" e finalmente completa-se com a "Password:".
 
A seguir carrega-se no botão "?" e abre-se uma janela, onde se selecciona "Generate a locked version of DropUpLoad"; aqui selecciona-se a conta que já se verificou que funciona como desejado, carrega-se na janela em baixo uma pequena imagem (até 10 ou 20 KB) para personalizar a cópia, indica-se uma data de caducidade que pode ser o fim do calendário do módulo, e finalmente carrega-se em "OK".
 
Por fim aparece uma janela para guardar o executável; aqui indica-se o nome do aluno ou do grupo, e deve ter-se o cuidado de terminar com a extensão ".exe" senão a cópia não funciona...
 
A partir daqui, é só distribuir as cópias aos alunos, e depois de editar os documentos .html com o editor indicado para o módulo em curso, fazer o carregamento directo em cada pasta do servidor e assistir aos rersultados.
 
Todas as tarefas de gestão das pastas no servidor, ficarão a cargo do docente ou de um aluno que aceite o encargo...
 
No servidor indicado é possível criar vários domínios, por exemplo um domínio para cada turma, e dentro de cada domínio pode-se criar uma pasta para cada aluno ou grupo.
 
O que não se pode é utilizar uma pasta dentro da pasta do grupo, a não ser que se gere um segundo executável para carregar dentro dessa nova pasta.
 
Tenho ainda a acrescentar, que existem alguns PC que impedem o acesso directo ao servidor público para efeitos de publicação de trabalhos. Posso indicar o exemplo do PC 02 da Sala A5_1. Observei que, mesmo neste caso, essa restrição é ultrapassada com a utilização do DropUpLoad.